alextron brasil servicos

ALEXTRON BRASIL SERVIÇOS

ENTRE EM NOSSA LOJA

twitterfacebookyoutube

callwhatsapp

" itemprop="description"/>

BLOG Alextron Brasil Serviços - Host

por Alexandre Abreu (Alextron Brasil)

Explicaremos a seguir o que adotamos em nossa infraestrutura, dando exemplos do que achamos primordial para a melhor qualidade de trabalho e disponibilização de hospedagem, para sites próprios ou clientes.

Recomendamos conhecimento na área de Servidor WEB LINUX, com acesso SSH / ROOT, para se tornar independente tecnicamente, quando poderá obter autonomia na escolha de provedores e trabalhar com custos bastante inferiores, geralmente em US$ ou Euros. Inglês técnico é necessário.

O Sistema Operacional recomendado hoje para o Servidor é LINUX, CENTOS 7 (estável até 2024). Não recomendamos o CENTOS 8 por sua descontinuidade. Mais à frente verá que a escolha se deve ao Painel de Controle de Hospedagem recomendado.

Recomendamos a configuração mínima de servidor Linux com acesso SSH/ROOT , Sistema Operacional CENTOS 7 , com 4 GB de RAM e 2 Vcores de processamento com 2,4 MHZ. Recomendamos também avaliar provedores com as opções de snapshot (imagem atual do servidor) e backup automático total com o espectro mínimo 7 dias anteriores.

O espaço em disco deve ser o necessário aos seus planos, customizáveis, porém com interface SSD e NVMe. A possibilidade de se ter um disco adicional em alguns casos é interessante.

Recomendamos, também, um provedor na América da Norte com latência mínima no Brasil de até 150 ms, ou menos, com Suporte Técnico conhecido e aprovado. Devido ao aumento de custos e deficiência técnica de suporte evitamos muitos provedores de baixa confiabilidade e resiliência no Brasil (este com média de latência de até 18 ms, a sua melhor característica).

Com o lançamento de cabos submarinos de alto tráfego e velocidade, do Brasil direto para a Europa, não trafegando pelos EUA, sugiro acompanhar o desenvolvimento e latência e qualidade de provedores na Europa Ocidental, ainda em instalação. Caso opte por um servidor na Europa, teste a latência mínima, que hoje é , em média, de 223 ms).

enter image description here

Existem vários Painéis de Administração e Clientes para HOSTING, mas, devido às nossas experiências, custo e benefícios, semelhança ao CPanel, resolvemos adotar o CWP PRO - https://control-webpanel.com/cwppro - pelo custo mensal de apenas U$ 1,49, para atuar de forma profissional de revenda e obter atualizações de versões.

Existe a versão FREE do CWP, mas é funcional apenas para hospedagem de domínios de sua propriedade, com o mínimo de " features " liberadas (segurança, atualizações e painel de controle cliente, para revendedores, somente serão disponibilizadas apenas na versão PRO).

Caso não seja interessante na sua visão, existem outros * painéis de controle, com admin e clientes, com custos ou experimental, para se adaptar tecnicamente e obter experiência, como : cPanel, Plesk, ISPConfig, Ajenti, Kloxo, OpenPanel, ZPanel, EHCP, ispCP, Virtualmin, WebMin, DirectAdmin, etc. * muitos descontinuados e sem suporte.

20 dicas e truques úteis do .htaccess

O .htaccess é, basicamente, um arquivo de configuração utilizado em servidores web, como o Apache, por exemplo (seu nome vem de “hypertext access“). O arquivo funciona a nível de diretórios e permite que administradores gerenciem e manipulem configurações e acessos de forma descentralizada.

Inserido em modo oculto (com a devida adição do “.” à frente do nome) nos diretórios (como por exemplo a pasta raiz “public_html” de cada website), o .htaccess força o servidor a interpretar suas instruções prioritariamente, desconsiderando, portanto, nestes casos, quaisquer configurações globais.

As configurações presentes no arquivo, vale lembrar, são aplicadas ao diretório no qual ele se encontra e também a todos os seus subdiretórios, caso existam. Vale também lembrar que a presença de um outro .htaccess em um subdiretório anula a ação do que se encontra um nível acima. Ou seja, o .htaccess do subdiretório passa a valer para o mesmo e também para todas as suas subpastas. E assim por diante. É sempre bom ficarmos atentos a estes detalhes.

Usando arquivos .htaccess, podemos, por exemplo, proteger diretórios com senhas, prevenir hotlinks(utilização de imagens hospedadas no seu servidor em outros locais, indevidamente e gastando a sua banda), configurar URLs amigáveis, etc. Trata-se de um arquivo bastante útil, e neste artigo vamos dar a você uma série de exemplos de utilização. 20 exemplos, para ser mais preciso.

continua ...

https://www.mundodigital.art.br/20-dicas-e-truques-uteis-do-htaccess/

Data e Hora

date – Exibe e edita a data e a hora atuais do sistema.
    ”date” para exibir a data e hora atual.
    ”sudo date 032914502007” para alterar a data e hora para 14:50 h de 29/03/2007.
cal – Exibe um simples calendário.
hwclock – Consulta ou define o relógio do hardware (Hardware Clock).
    “sudo hwclock -s” para atribuir ao sistema a data e hora do hardware (BIOS).
    “sudo hwclock –set –date=032914502007” para definir a data e hora do hardware como 14:50 h de 29/03/2007.

Informações do Sistema (Hardware e Processos)

df – Mostra o espaço em disco do sistema de arquivos usado por todas as partições. “df -h” é provavelmente o mais útil – usa megabytes (M) e gigabytes (G) em vez de blocos para relatar o tamanhos. (-h significa “human-readable”).
du – Exibe o tamanho de arquivos e/ou diretórios. Se nenhum arquivo ou diretório for passado como argumento, será assumido o diretório atual. O uso da opção du -h tornará a apresentação mais simples de ser interpretada.
    Para verificar o tamanho dos subdiretórios ao invés dos arquivos, utilize o comando abaixo.“du -k -h –max-depth=1”
free – Este comando exibe a quantidade de memória livre e usada no sistema. “free -m” fornece a informação usando megabytes, que é provavelmente mais útil para computadores atuais.
arch – Exibe a arquitetura do computador. Equivale ao comando ”uname -m”.
lsdev – Lista o hardware instalado no computador, especificando os endereços de E/S (Entrada/Saída), IRQ e canais DMA que cada dispositivo esta utilizando.
lspci – Exibe informações sobre os barramentos PCI do computador e sobre os dispositivos a ele conectados.
lsusb – Lista informações sobre os barramentos USB do computador e sobre os dispositivos a eles conectados.
uname – Este comando exibe várias informações sobre o sistema, incluindo o nome da maquina, nome e versão do Kernel e alguns outros detalhes. É muito útil para verificar qual é o Kernel usado por você.
    ”uname -a” para exibir todas as informações.
    ”uname -m” para exibir a arquitetura da maquina. (Equivale ao ”arch”).
    ”uname -r” para exibir o release do sistema operacional.
lsb_release – Este comando fornece informações básicas do sistema operacional (LSB – Linux Standard Base) e sua distribuição.
    ”lsb_release -a” para exibir as informações completas do sistema conforme abaixo exemplificado.

Vídeo tutorial da VLOG de TI

Como acessar o Linux usando PuTTy (SSH)

Neste caso servidor Ubuntu